Você está aqui  Página Principal  Notícias
NOTÍCIAS
Natal
ASSEMBLEIA DE DEZEMBRO - O NOSSO NATAL

Dezembro está no fim. As noites, ainda em crescendo, parecem apostadas na vitória. Não será assim. O solstício está a dois passos da nossa porta e de novo a luz retomará o caminho da vitória sobre as trevas.
A NOSSA FESTA DE NATAL
 
Dezembro está no fim. As noites, ainda em crescendo, parecem apostadas na vitória. Não será assim. O solstício está a dois passos da nossa porta e de novo a luz retomará o caminho da vitória sobre as trevas.
Desde há milénios que em Dezembro se celebra a festa da Luz. Em Dezembro, de 17 a 23, tinham lugar as saturnais romanas; em Dezembro se festejava o nascimento de Osíris, também chamado Dionísio, e de Mitra, deus oriental. Era o Natalis Solis Invicti. No Séc. IV, o Papa Libério fixa o nascimento de Jesus de Nazaré no dia 25 de Dezembro, que passa a ser o Dies Natalis Domini.
Na Liturgia da Igreja romana é este o tempo do Advento, tempo em que a Igreja nos lembra, seguindo os relatos dos Evangelhos, o nascimento do Menino Jesus, filho da Virgem Maria.
As saturnais romanas, as celebrações de Osíris e de Mitra, proibidas, quando Constantino se converte ao cristianismo, caíram no esquecimento. Hoje, por todo o mundo, o nascimento de Jesus, pode não ser festejado, mas não é ignorado. Os próprios Hindus, como os Budistas, celebram o nascimento deste Homem.
Por todo o lado, neste nosso Portugal, as Festas do Natal são ainda, a par da Páscoa, as mais vividas, com espírito cristão.
Também o Lions Clube de Castelo Branco quis reviver esta Festa do Natal. As Companheiras Nazaré Costa, Fátima Trigueiros e Maria José Pedro, tinham ornamentado a Mesa da Presidência e cada uma das mesas destinadas aos Convidados e Companheiros, com belos ramos de flores. O Programa da Festa, num arranjo simples mas belo, com motivo alusivo ao Natal, da autoria da nossa CL Esmeralda Carmona Mendes, estava colocado em cada uma das mesas.
Eram 21 horas, do dia 21 de Dezembro, e o CL Presidente declarava aberta a Assembleia do Lions Clube de Castelo Branco (Centro), programada que fora como Festa de Natal dos Lions e Familiares, tendo convidado para saudar a Bandeira do Clube o CL Francisco Vaz Lourenço, a Bandeira do Município o CL Vítor Carmona e a Bandeira Nacional a Cª Maria José Alves Pacheco. Leu a Invocação, com texto da sua autoria, que se insere, a CL Rita Calmeiro:
                                               INVOCAÇÃO
 
Invoco em cada um de nós
a memória de um momento feliz,
a lembrança de um gesto aberto,
um sorriso com luz,
um olhar de paz.
Invoco a recordação do que na vida
fizemos de melhor,
por amizade,
por amor,
por caridade.
Invoco o nosso sonho de criança,
a nossa coragem,
a nossa humanidade,
a nossa esperança.
Invoco em todos o espírito da fraternidade
e da união,
um privilégio de sinceridade,
um dom de confiança.
Peço que guardem este espírito
que o Natal ensina e se repete no presépio
e nele, hoje e sempre, inspirem todas as palavras
e todos os silêncios,
felizes por ser Natal
e o celebrarmos juntos.
(CL Rita Calmeiro - Jantar de Natal – 2007)
 
A leitura do Código de Ética dos Lions foi feita pela CLeo Andreia Serrasqueiro, Presidente do Leo Clube de Castelo Branco.
Na sua breve intervenção, o Presidente, CL António Mesquita Trigueiros, saudada a Assembleia, exprimiu o desejo de que esta assembleia festiva decorresse com o espírito do Natal de Jesus e deu conta da prenda do Clube, a aquisição de uma sede provisória, na Quinta Pires Marques. Destacou depois as actividades dos próximos meses e a angariação de fundos, este ano, de novo, com convívio em Casa do CL Alírio Beirão Lopes Serrasqueiro e mulher a Cª Teresa, que suportam a despesa respectiva.  
Recebida a direcção da sessão, o Director Social, dado o adiantado da hora, mandou que fosse servida a refeição.
Quebrado o convívio que se vivia, o Director da sessão interpelou cada uma das Comissões sobre as actividades em curso de execução. Usaram da palavras os Companheiros Alírio Beirão Serrasqueiro, pela Comissão da Sede, Rita Calmeiro, pelas Relações Públicas e Boletim, Francisco Vaz Lourenço, pelo Meio Ambiente, Isabel Jorge, pela Saúde e Bem-estar, Fernando Jorge, pela Angariação de Fundos, António Barata, pelo Leo Clube, Filomena Barata, pela Cultura, e Eugénia Borges, pela Campanha Sigth First.
A CL Maria Eugénia, Presidente da Divisão 1, deu conhecimento ainda da próxima reunião da Divisão, das Jornadas de Reflexão no Lions clube de Vila Viçosa, do IX Encontro dos Companheiros de Melvin Jones, no Lions Clube de Vila de Rei
O Momento de Lionismo foi preenchido com a intervenção do CL António Manuel da Costa Bernardo Barata que tratou o tema da “Admissão de Sócios”, no nosso Clube, texto que se aqui se insere:
           
ADMISSÃO DE SÓCIOS
 
Como se processa a admissão de sócios neste momento?
 
 
1º.    O candidato, em momento algum, deve saber que um sócio o está a propor.
2º.    O sócio proponente obriga-se a convidar o candidato a participar em eventos do clube, para que este seja conhecido dos sócios.
3º.    O sócio proponente preenche o Convite-Formulário para afiliação, que entrega em Assembleia ou em Direcção, ao Presidente do Clube.
4º.    O Presidente, por sua vez, entrega o documento ao Presidente da Comissão de Sócios para que a comissão verifique se há imprecisões processuais. Verifica também se faltam elementos considerados relevantes. Esta comissão dispõe de 15 dias.
5º.    O Presidente, por sua vez contacta, obrigatoriamente, todos os sócios no activo e eventualmente os sócios forâneos.
6º.    Em reunião de Direcção, o Presidente da Comissão de Sócios devolve o documento ao Presidente, anexando o parecer da Comissão. O Presidente lê o parecer, divulga-o, e também informa qual o resultado das diligências que realizou.
7º.    Se houver falhas processuais no Convite-Formulário o Presidente devolve o documento ao sócio proponente para que o corrija. Não há lugar a qualquer votação.
8º.    Se o Convite-Formulário estiver correcto e das diligências do Presidente não houver incompatibilidades, proceder-se-á a votação, e o candidato será admitido com 2/3 dos votos expressos.
9º.    O Presidente dá a conhecer ao sócio proponente a decisão da Direcção.
10º.    O sócio proponente, SÓ NESTA ALTURA, deverá abordar o candidato, no sentido de saber se este está interessado em pertencer ao movimento. Em caso afirmativo, solicita-lhe a assinatura do pré compromisso que consta no Convite-Formulário.
11º.    Se o Convite-Formulário estiver correcto, e das diligências do Presidente houver incompatibilidades, o documento não será submetido a votação, pelo que o candidato não será aceite. Neste processo, a intenção é evitar mal-estar entre sócios e também evitar que haja demissões. Entrar um sócio para que outro saia, não faz sentido!
12º.    O Presidente dá a conhecer ao sócio proponente a decisão da Direcção.
13º.    Em todo o processo, nunca se põe em causa a idoneidade dos candidatos, uma vez que se pressupõe que um sócio nunca irá propor alguém que não conheça.
 
 
LEO para LIONS
 
1º.    Os Leos, entre os 18 e 28 anos, em pleno gozo dos seus direitos, poderão transitar para Lions desde que o manifestem, e o Conselheiro disso der conhecimento à Direcção.
2º.    A entrada só acontecerá quando o Clube determinar.
3º.    Para não pagar jóia, o Secretário do Lions Clube deve solicitar o Certificação de Serviço Leo do Departamento de Programas Juvenis na sede internacional.
 
 
O Director da sessão anunciou de seguida o momento da entrega da placa de Companheiro de Melvin Jones ao CL MJF Francisco Vaz Lourenço, entrega que foi feita pelo Past Presidente Imediato CL Vítor Carmona.
Emocionado, o CL Vaz Lourenço agradeceu esta distinção conferida por doação do Clube e deixou bem claro que tudo faria para a justificar.
Seguiu-se um Momento Musical pelo Grupo Musical “Os Ventos da Líria”, com a participação dos seus quatro elementos: Rui Barata, no Acordeão, CLeo Gonçalo Rafael, na viola, ….., na  e no violino.
Foi esta uma actuação cheia de encanto, que prendeu a assembleia, que logo se rendeu e participou activamente, cantando ela também.
No Momento de Companheirismo usaram da palavra a CL Margarida Conceição e o CL Alves Pacheco. A CL Margarida leu um poema.
 
O CL Alves Pacheco falou sobre as origens pagãs da festa de Natal e da sua integração na Liturgia da Igreja Católica.
Encerrado o Momento de Companheirismo, o CL Director Social fez entrega da sessão ao CL Presidente que deu a palavra aos Leos para procederem ao sorteio entre os participantes do Cabaz de Natal, actividade que tinham programada e executaram no decurso da sessão. O Leo Clube contou com o apoio do Clube e, neste ano, da CL Maria Eugénia que obteve do Banco Alimentar contra a Fome uma grande quantidade de produtos alimentares. O Cabaz veio a cabe ao grupo Ventos da Líria, que gentilmente o ofereceu de novo aos Leos para dele fazerem entrega a uma família carenciada.
O CL Presidente encerrou a sessão com votos de Santo Natal a todos os Companheiros e com o seguinte pensamento: “O homem sábio é aquele que não se entristece com as coisas que não tem, mas rejubila com as que tem” (Epicteto).
Newsletter
  Nome
  E-mail
 
 
CAMPANHAS